Peso ao nascimento – Uma importante característica na produção de suínos

15/10/2021

Uma importante característica na produção de suínos

Dentro dos indicadores de maior importância econômica para a suinocultura, o crescimento tem um lugar prioritário. E, entre as características que influenciam o crescimento, o peso ao nascimento possui grande impacto. A importância de controlar o peso ao nascimento está relacionada principalmente aos leitões de baixo peso, que têm um maior risco de mortalidade nas primeiras etapas da vida (especialmente na primeira semana), causando perdas significativas para o sistema.

Também é conhecido que as linhagens genéticas hiperprolíferas levam a um peso ao nascimento mais baixo, com maior proporção de leitões com menos de 1kg, que tem um impacto negativo na sobrevivência pré-desmame e o desempenho reprodutivo da futura matriz.

A relação entre o peso ao nascimento e a mortalidade é clara: leitões com menos de 1kg tem uma probabilidade de 78% de sobrevivência pré-desmame, enquanto que os leitões com peso de 1.3kg ou mais terão uma sobrevivência maior que 90% entre o nascimento e o desmame.

A Choice está focada em produzir leitões de excelente qualidade. Dessa forma, o peso ao nascer de nossos leitões é um parâmetro de grande importância, assim como sua homogeneidade. Neste sentido, em nosso melhoramento, não dedicamos exclusivamente ao peso individual ao nascer, mas também temos muita atenção à heterogeneidade do peso ao nascer na leitegada. Por isso, nossas matrizes produzem leitões vigorosos, com excelente peso ao nascer e homogêneos.

Leitões com bom peso ao nascimento terão melhores pesos durante todas as fases de sua vida. É como dizer que os leitões com bom peso ao nascimento terão uma maior probabilidade de se converterem em um cevado com alto desempenho que ao final terá um maior valor de mercado, comparado com leitões de baixo peso ao nascimento. Porém, o peso ao nascimento não afeta somente o crescimento e ganho de peso do animal, mas também a capacidade reprodutiva das fêmeas. Fêmeas que nascem com menos de 1kg de peso produzirão, em média, 2.7 leitões menos durante sua vida produtiva que as fêmeas com peso de nascimento superior a 1kg.

O trabalho contínuo e sólido dos objetivos de melhoramento genético produziram uma fêmea com excepcional capacidade materna: a CG36 (produto do cruzamento das linhas M6 e M3), que tem capacidade de produzir leitegadas com peso médio de 1,35kg, com somente 4% dos leitões nascidos com peso abaixo de 1kg. Esses resultados tem um impacto significativo na mortalidade pré-desmame.

Choice está consciente da importância do peso ao nascer e é por isso que, dentro do nosso programa genético, sempre monitoramos essa característica com atenção.

 

Para mais informações entre em contato conosco: contato@choice-genetics.com.br

Pin It on Pinterest

Share This